Centro de Mediação de Bairro

CMB_Foto

O Instituto Português de Mediação Familiar do Funchal (IPMFF) disponibiliza um serviço de mediação de proximidade com especial foco na área social, escolar e familiar.

O centro de mediação de bairro (CMB) é um espaço organizado em parceria com a Associação Presença Feminina e outras entidades de atuação local, como organizações comunitárias, de educação, religião e de saúde, segurança pública, justiça e demais organizações prestadoras de serviços à comunidade para atendimento específico ou encaminhar as pessoas que busquem informações e soluções para seus conflitos, com segurança.

Os amigos do IPMFF, mediadores formados pelo Instituto Português de Mediação Familiar, constituem-se um grupo de profissionais competentes e preparados para oferecer à comunidade orientação sobre direitos básicos de cidadania e a transformação positiva de conflitos gerando consensos promotores de paz social.

A mediação de proximidade promoverá a resolução alternativa de conflitos de bairro contribuindo para a diminuição da violência, o incremento de uma cultura de paz e a promoção de melhores relações humanas que proporcionem o desenvolvimento individual e comunitário tornando efetivo e célere o acesso à justiça.

O mediador, através da análise neutra do conflito facilitará a escolha do melhor caminho de comunicação para abordar os aspetos mais sensíveis que afetam as pessoas em litígio ajudando-as a encontrar uma resolução satisfatória para ambas as partes.

É por acreditarmos que pessoas mais satisfeitas tornam comunidades mais felizes que nos propusemos a apresentar este projeto de consultadoria em matéria de mediação de bairro.

 

LOCAL/FUNCIONAMENTO

O CMB funcionará na sede do IPMFF localizada no complexo habitacional de Santo Amaro, Loja 4 e 5.

É possível afirmar que os conflitos mais frequentemente observados em bairros sociais referem-se a conflitos familiares, de vizinhança e escolares entre outros, contudo torna-se fundamental conhecer a realidade do bairro onde se insere o centro de modo a proporcionar a melhor resposta possível.

O serviço será disponibilizado às 3ªs e 5ªs feiras das 18:00 às 20:00 mediante agendamento prévio.

Os contactos podem ser agendados por telefone 291 759 777 das 9:00 às 18:00 ou requeridos através do sítio da internet www.ipmffunchal.pt

 

PARCERIAS

A mediação apresenta-se com uma perspetiva multidisciplinar, sendo esta uma das suas principais riquezas.

Encaramos a mediação para além de um método de solução de conflito que existe a serviço do acordo. Defendemos que o acordo em si é apenas um de entre outros resultados possíveis. No processo de mediação como um todo, ao tratar o conflito a partir de uma atitude de diálogo, reside a função pedagógica/educativa da mediação. A transformação positiva do conflito e a co-construção de modelos partilhados de justiça fazem emergir soluções pautadas pela noção de direito dos participantes e qualificam os ambientes comunitários onde se desenvolvem.

Verificamos, contudo, que bairros marcados pelo risco social e pobreza, a presença de conflitos e a descrença na justiça enfatizam a necessidade de intervenções efetivas e inovadoras que ajudem a resolução dos conflitos sob outro paradigma – a mediação.

Um trabalho de parceria com líderes comunitários e técnicos da área social do bairro onde se desenvolve o projeto mostra-se sinérgico para que a mediação seja aceite como uma cultura de bairro como uma cultura popular.

Instituição / Entidade

Representante

Escola Básica EB1 Tanque Stº António Exma Srª Diretora

    • Drª Dorita Serrão Pestana
    • Drª Marta Perestrelo

Câmara Municipal do Funchal Exmo Sr Vereador

Área do desenvolvimento e intervenção social

  • Enfº Edgar Silva /Dra Madalena Nunes

IHM – Investimentos Habitacionais  da Madeira, EPERAM Exmo Sr Presidente

  • Arq. Carlos Gonçalves
  • Drª Manuela André
  • Drª Tânia Canha

Instituto de Segurança Social do Funchal

Unidade da zona do Funchal

Exma Srª Diretora

  • Drª Alda Ferreira
  • Drª Anabela Freire

Chefe de gestão social dos bairros sociais

SocioHabita Funchal

Exma Srª

  • Drª Graça Correia
  • Drª Mara Silva

PSP – Comando Regional da Madeira

Policiamento de Proximidade (PIPP)

 

  • Agente Martinho
  • Agente Luciano

  • Igreja Paroquial de Santo Amaro

     

    Reverendo Padre

    • Manuel Ramos

    Igreja Nova Filadélfia – Santo Amaro
  • Pastor Gil
  • Associação Presença Feminina

    Funchal

    Exma Srª Presidente

    • Prof. Helena Pestana

    Exmo Sr

    Representante da Comunidade Cigana na Madeira

    • Sr Ezequiel
    • Sr António Serrano

    Centro comunitário do Funchal
    • Drª Carla Feliciano
    • Drª Marta Nóbrega

    SESARAM, E.P.E.

    Centro Saúde Santo António

    Presidente do Conselho de Administração:

    • Dr João Araújo
    • Enfº José Manuel

    Junta de Freguesia Santo António Sr Presidente

    • Dr Rui Santos

    As pessoas elegem soluções ou estratégias que produzem resultados efetivos, e para elegerem a mediação como cultura de bairro precisam de se identificar com ela.

     

    PLANO DE AÇÃO

    O projeto será implementado no primeiro semestre de 2014.

    A mediação de bairro é uma solução voluntária, confidencial e rápida que não prejudica uma eventual futura utilização de outras vias de resolução nomeadamente os tribunais Judiciais.

     

    CONSIDERAÇÕES FINAIS

    Na atual conjuntura, pautada pela diversidade e pela desigualdade, sucedem – se os conflitos. Não necessariamente bons ou maus mas acima de tudo estruturantes da mudança e desenvolvimento das pessoas neles envolvidos.

    Postulamos que as práticas de empreendedorismo social, essencial para a transformação inovadora da teia geradora de conflitos existentes em qualquer esfera social, assumem os princípios da mediação.

    Ao se promover uma cultura de mediação nos contextos de intervenção social, transformam-se os conflitos em momentos de aprendizagem social e convertem -se os problemas sociais em oportunidades, estando, deste modo, a contribuir simultaneamente para o desenvolvimento de uma cultura de paz, edificada no respeito pela diversidade e no exercício de uma cidadania ativa.